­

BurroInstruir‑te‑ei, e ensinar‑te‑ei o caminho que deves seguir; guiar-te-ei com os meus olhos. Não sejais como o cavalo ou a mula, que não têm entendimento, cuja boca precisa de cabresto e freio, ou não virão a ti.- Salmo 32:7-8

Quando aceitamos Jesus Cristo como nosso Senhor e Salvador e entregamos a nossa vida a Ele, nós nascemos de novo, começamos uma nova vida e assumimos uma nova identidade como filhos e filhas, adotados na família de Deus. João, o apóstolo, resumiu este processo quando ele escreveu: "Mas a todos os que o receberam, àqueles que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus"1.

Como filhos e filhas de Deus, nós temos um Papai que quer falar conosco. O próprio Senhor Jesus nos deu a chave do Seu ministério quando Ele explicou que "o Filho por si mesmo não pode fazer coisa alguma; ele só pode fazer o que vê o Pai fazendo", acrescentando que "o Pai ama o Filho, e lhe mostra tudo o que faz"2. Na mesma forma, Papai quer falar com todos os seus filhos adotivos.

Leia mais

OraçãoO Evangelho do Reino é a boa noticia que o Reino de Deus se faz presente, "amarrando o valente"1, invadindo o reino do maligno e libertando os seus cativos. Esta libertação é principalmente a salvação, quando almas são "tirados do poder das trevas e transportadas para o Reino do Filho"2, porém a autoridade de nosso Rei se manifesta também "destruindo as obras do diabo", através de curas, libertações e manifestações de Seu poder sobrenatural. Quando proclamamos "este Evangelho do Reino"3, podemos, sim, esperar que veremos manifestações sobrenaturais da presença do Reino acompanhando a pregação.

O próprio Senhor Jesus pregou e manifestou a presença do Reino:

E percorria Jesus todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo. - Mateus 9:35

e refereu-se à libertação como prova da presença do Reino de Deus:

Mas se eu expulso os demônios pelo dedo de Deus, certamente a vós é chegado o reino de Deus. - Lucas 11:20

Leia mais

PombaO Senhor Jesus mandou que seus discípulos esperassem "na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder" (Lucas 24:49). A grande tarefa da evangelização mundial não poderia ser feita – nem mesmo por estes homens que tinham sido discipulados pelo próprio Senhor Jesus - sem a capacitação do Espírito Santo:

"Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra." - Atos 1:8
 

No dia de Pentecoste, depois de dez dias esperando pela "promessa do Pai", os cento e vinte seguidores de Jesus ficaram cheios do Espírito Santo. Além das manifestações sobrenaturais daquele dia - incluindo a manifestação do dom de línguas, permitindo que os discípulos proclamassem as obras de Deus nos idiomas natalícios dos visitantes estrangeiros que estavam na cidade - nós vemos também a transformação das vidas e dos ministérios daqueles que receberam o poder do Espírito Santo.

Leia mais

barcoAndando à beira do mar da Galiléia, Jesus viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Eles estavam lançando redes ao mar, pois eram pescadores. E disse Jesus: "Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens". No mesmo instante eles deixaram as suas redes e o seguiram. – Mateus 4:18-20

"Eu os farei pescadores de homens". Estas palavras do Senhor Jesus, direcionadas a Pedro e seu irmão André, aparecem nos primeiros três Evangelhos, e são bem conhecidas pela grande maioria dos crentes. Gostamos de refletir sobre o significado desta frase, de ser um "pescador de homens", normalmente interpretando-a como um "ganhador de almas", ou um evangelista.

Porém, eu creio que estas palavras tiveram um significado ainda mais pessoal, mais individual, para Pedro.

Pedro era um pescador profissional. Lendo os Evangelhos, eu entendo que Pedro não somente trabalhou como pescador, mas amou o seu trabalho. Ser pescador foi a sua identidade, o seu orgulho. Esta profissão significava quem ele era: Pedro, o Pescador.

Leia mais

pedra preciosaCada um exerça o dom que recebeu para servir os outros, administrando fielmente a graça de Deus em suas múltiplas formas. - 1 Pedro 4:10 NVI

O Apóstolo Pedro ensinou que todos tem um dom, tem a sua expressão da graça de Deus, e que todos têm a responsabilidade de “administrar fielmente” o seu dom. No próximo versículo, ele deu dois exemplos de dons: dons de proclamação e dons de ministração, ambos capacitados pelo poder do Espírito Santo.

A palavra "dom" usado aqui pelo Apóstolo é a palavra "charisma" - pequenas expressões da graça de Deus - que é a mesma palavra utilizada por Paulo quando ele descreveu os dons do Espírito Santo em 1 Coríntios capítulo 12 versículo 4: "Ha diferentes tipos de dons, mas o Espírito é o mesmo".

Leia mais
­