­

Torres Gêmeas WTC...no dia da grande matança, quando caírem as torres. – Isaías 30:25

Hoje o mundo inteiro recebeu a notícia sobre a morte de Osama Bin Laden, o homem que foi responsabilizado pelas atentadas terroristas em Nova Iorque e ao Pentágono, no dia 11 de setembro de 2001.

Mesmo se concordamos, ou não, com as políticas externas dos Estados Unidos, e com seu envolvimento nas guerras de Iraque e Afeganistão, precisamos reconhecer que o mundo em qual nós vivemos mudou radicalmente a partir daquele dia, quando as duas torres do World Trade Center caíram, matando quase três mil pessoas.

Desde então, temos visto ataques terroristas ao redor do planeta, o crescimento do islamismo radical e a entrada da palavra "jihad" na linguagem popular, as guerras em Iraque e Afeganistão, e uma crise econômica mundial, que ainda está longe de ser resolvida. Até a própria terra parece estar se convulsando, provocando grandes desastres como o tsunami que atingiu o sul da Ásia em 2004, e os terremotos em Chile, Haiti, Turquia, China e Nova Zelândia, e mais recentemente, o tsunami e terremoto na Japão, levando à falha de uma usina nuclear e a real possibilidade de um desastre radiológico. Os próprios Estados Unidos foram atingidos pelo furacão Katrina em 2005 e os tornados que têm acabado de devastar onze estados no sul daquele país.

Leia mais

menino com placa com a palavra "fome""Estão chegando os dias", declara o SENHOR, o Soberano, "em que enviarei fome a toda esta terra; não fome de comida nem sede de água, mas fome e sede de ouvir as palavras do SENHOR. Os homens vaguearão de um mar a outro, do Norte ao Oriente, buscando a palavra do SENHOR, mas não a encontrarão. Naquele dia as jovens belas e os rapazes fortes desmaiarão de sede." - Amós 8:11-13

O profeta Amós viu um dia em qual um terrível desastre afligia a terra, uma verdadeira calamidade pública. Essa catástrofe não seria um terremoto, nem um tsunami ou uma inundação, mas uma desoladora fome que mataria jovens e velhos, ricos e pobres, do norte ao sul do país.

Porém, o profeta predisse que a escassez não seria de pão para comer nem de água para beber, mas, pior ainda, uma carência da verdadeira Palavra de Deus. Isso seria, sem dúvida, a pior de todas as fomes, porque, como o próprio Senhor Jesus afirmou, "nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus"1. A consequência da falta da Palavra de Deus é a morte espiritual.

Leia mais

Catedral de Christchurch, Nova ZelândiaO ano de 2010 mal começou e estamos vendo o que parece ser um avalanche de desastres naturais ocorrendo. Nos primeiros minutos do ano houve a tragédia em Angra dos Reis, que tem resultado em mais que 50 mortes.  A cidade de São Luís do Paraitinga, no estado de São Paulo, foi praticamente destruída com temporais, e mais que quatro mil pessoas ainda estão desabrigadas  ou desalojadas. A queda da uma ponte em Agudo - RS deixou três mortos e mais duas pessoas desaparecidas.  Bairros da zona leste de São Paulo estão alagados há mais que trinta dias.

No ano passado, a região sul do país foi severamente castigado por desastres, com 94% das cidades do Estado de Santa Catarina sendo atingidas por temporais, tornados, vendavais ou estiagens.  No primeiro dia deste ano, 234 cidades no Rio Grande do Sul tinham decretado estado de emergência por causa das fortes chuvas que começaram em novembro.  A pandemia da gripe A (gripe suína) teve 58.178 casos no Brasil em 2009 e provocou 1.568 mortes.

Como evangélicos,  o que deve ser a nossa resposta a tudo isso?

Leia mais

BurroInstruir‑te‑ei, e ensinar‑te‑ei o caminho que deves seguir; guiar-te-ei com os meus olhos. Não sejais como o cavalo ou a mula, que não têm entendimento, cuja boca precisa de cabresto e freio, ou não virão a ti.- Salmo 32:7-8

Quando aceitamos Jesus Cristo como nosso Senhor e Salvador e entregamos a nossa vida a Ele, nós nascemos de novo, começamos uma nova vida e assumimos uma nova identidade como filhos e filhas, adotados na família de Deus. João, o apóstolo, resumiu este processo quando ele escreveu: "Mas a todos os que o receberam, àqueles que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus"1.

Como filhos e filhas de Deus, nós temos um Papai que quer falar conosco. O próprio Senhor Jesus nos deu a chave do Seu ministério quando Ele explicou que "o Filho por si mesmo não pode fazer coisa alguma; ele só pode fazer o que vê o Pai fazendo", acrescentando que "o Pai ama o Filho, e lhe mostra tudo o que faz"2. Na mesma forma, Papai quer falar com todos os seus filhos adotivos.

Leia mais

OraçãoO Evangelho do Reino é a boa noticia que o Reino de Deus se faz presente, "amarrando o valente"1, invadindo o reino do maligno e libertando os seus cativos. Esta libertação é principalmente a salvação, quando almas são "tirados do poder das trevas e transportadas para o Reino do Filho"2, porém a autoridade de nosso Rei se manifesta também "destruindo as obras do diabo", através de curas, libertações e manifestações de Seu poder sobrenatural. Quando proclamamos "este Evangelho do Reino"3, podemos, sim, esperar que veremos manifestações sobrenaturais da presença do Reino acompanhando a pregação.

O próprio Senhor Jesus pregou e manifestou a presença do Reino:

E percorria Jesus todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo. - Mateus 9:35

e refereu-se à libertação como prova da presença do Reino de Deus:

Mas se eu expulso os demônios pelo dedo de Deus, certamente a vós é chegado o reino de Deus. - Lucas 11:20

Leia mais


­